Quem está mentindo em João 1:18:
É “Deus unigênito” or “Filho Unigênito”?


This article in English

A Bíblia King James (a que mais se aproxima em Português : Almeida Corrigida e Fiel), sendo uma tradução fiel, acurada e exata do Textus Receptus, como sempre, traz em João 1:18 a expressão “Filho unigênito”. Alguns irresponsáveis defensores das perversões modernas da Bíblia (como a corrupta NVI, Atualizada, Bíblia na Linguagem de Hoje, Nova Tradução na Linguagem de Hoje e outra obras diabólicas do mesmo tipo) insistindo na sua tola, insana e perdida batalha contra o Supremo Livro, não desistem de suas declarações ridículas para tentar justificar sua teimosia fanática, mesmo que para isso seus argumentos sejam um sinal de nada mais do que seus fanatismos religiosos contra as Palavras Preservadas por Deus. A óbvia conclusão dessa passagem em pauta só pode ser uma: Alguém está mentindo!

Se a tradução correta é “Deus unigênito”, a King James (Versão Autorizada ou Authorized Version), não é a Palavra de Deus e todas as outras que trazem “Deus unigênito” são. Todavia, se a verdadeira expressão é “Filho unigênito”, a Versão Autorizada é a Palavra de Deus e todas as outras que trazem “Deus unigênito” são:



1. A Palavra de corruptores, mentirosos e enganadores (2Co. 2:17);

2. Produto de "eruditos" incompetentes, cegos e réprobos;

3. Produto de gente sob as ordens do Demônio como os Vasos de desonra chamados Westcott and Hort;

4. Produto de manuscritos não confiáveis que desacreditam todas as versões modernas da Bíblias!

Não há outra opção.

1. Evidência dos Manuscritos:

Dos cerca de 5.300 (cinco mil e trezentos) manuscritos Gregos apenas os listados a seguir trazem a corrupção “Deus Unigênito”: P66, P75, Aleph*, Aleph-1, Vaticanus, C*, and L. Inacreditável! Apenas um total de 7 (sete), de um universo de 5.300, trazem essa estranha leitura. Isso é 0.1% da evidência. Que manobra mirabolante é essa, que joga fora 99.9% da evidência para justificar essa corrupção do “Deus Unigênito”? Ah... vamos pedir uma "ajudinha" de duas passoas que odiavam a Bíblia King James e que também eram espíritas, descrentes, heréticos, comunistas, idólatras, universalistas, Romanistas, sacerdotalistas, racistas e evolutionistas: Westcott and Hort.

2. Evidência Histórica

Esses manuscritos vieram da cidade de Alexandria, Egito, o berço dos heréticos Gnósticos. Quem eram eles? Eles eram “eruditos” (podemos confiar neles?) que estavam contamindaos com as muitas heresias dessa cidade pagã. Alexandria, Egito, era uma das muitas cidades nomeadas em homenagem a Alexandre, O grande, no quarto século AC. Ela era pesadamente influenciada pelo pensamento Grego e como consequência, as falsas filosifias de Platão eram altamente estimadas. O Cristianismo chegou em Alexandria logo no primeiro século e cedo já foi sendo corrompido pelos heréticos Gnósticos, que queriam acomodar a Bíblia com essa pecaminosa filosofia Grega. A heresia de negar a divindade de Cristo propagada por Árius (256 – 336 AD) foi de lá. Orígenes (185-254 AD), o mais famoso herético do terceiro século era de lá. Essas pessoas falsificavam as Escrituras e corrompiam algumas cópias. Você confiaria num manuscrito copiado nesse lugar nessa época e por essa gente? Os “antigos unciais” (palavras Gregas em caixa alta) e os papiros corruptos (P66, P75) referidos no item 1 acima, eram um mero produto desses heréticos. Eles são imprestáveis! Os "eruditos” modernos apenas "se esquecem" de nos dizer que o Textus Receptus estava também em circulação (é óbvio, pois eram cópias exatas dos originais) quando os corrompidos "velhos manuscritos" foram produzidos. Se checarmos as versões antigas, os lecionários e a s citações dos "pais", nos iremos verificar isso. De fato, a expressão “o Deus Unigênito” é claramente a marca registrada dos antigos manusritos egípcios e o reflexo das clássicas crenças daqueles heréticos. Por não crerem na pre-existência do Filho, eles não criam na divindade do Filho, e nem mesmo na incarnação do Filho, eles sutilmente mudaram o texto de modo a acomodar suas heresias. Eles criam na doutrina dos deuses intemediários. Jesus Cristo para eles não era Deus, mas um "deus" intermediário com "d" minúsculo. Note que esses desonestos se aproveitavam do fato de que, nos manuscritos antigos, todas as letras eram do mesmo tamanho. Esse é o motivo pelo qual eles substituíram a palavra "Filho" (huios) pela palavra "deus" (theos). Eles fizeram o oposto em 1Tim. 3:16 removendo naquele verso a palavra “Deus” (theos) e colocando aquele (hos) no lugar. A leitura corrompida (Atualizada, ARC da SBB, etc...) é : "...aquele que se manifestou em carne..." A leitura verdadeira: "...Deus se manifestou em carne... . Esse é o motivo pelo qual, através dos séculos, os verdadeiros crentes jamais copiaram esses heréticos manuscritos. Por 1500 anos eles foram lançados ao lugar onde pertenciam: na lata do lixo (Sinaiticus) e na biblioteca do anti-cristo (Vaticano). Isso se deu até que incrédulos que odiavam a Bíblia King James decidiram ressuscitá-los em 1881 nas tenebrosas e secretas salas daquela maligna comissão cheia de descrentes hipócritas que nem acreditavam na inspiração dos originais!

3. Evidências Internas

3.1 O apóstolo João, quem escreveu seu evangelho, bem como quatro outros livros (1 João, 2 João, 3 João e Apocalipse) jamais usou a expressão “Deus unigênito”, mas apenas “Filho unigênito” (Jo. 3:16, 3:18; 1Jo. 4:9).

3.2 Algumas pessoas nem ao menos prestam a atenção ao versículo propriamente dito! A prova mais óbvia está no próprio verso! Quem é que está no seio do Pai (patros)? É claro que é o Filho (huios)! Esta é a única e simples explicação. Apenas esta evidência seria suficiente para encerrar o assunto! O relacionamento Pai-Filho é mostrado no verso e ponto final.

3.3. Apenas 4 versos antes, João já tinha explicado que Jesus foi gerado do Pai (1:14)

3.4 O escritor de Hebreus (fortíssimas e irrefutáveis evidências para o apóstolo Paulo) usou a palavra unigênito apenas 3 vezes (Heb. 1:5; 5:5 11:7). As primeiras duas referem-se claramente a o Filho. A terceira, refere-se a Isaque o qual também é um filho!

3.5 Nenhum outro escritor do Novo Testamento jamais usou a expressão “Deus unigênito”

3.6 Em nenhum outro lugar em toda a Bíblia nenhum escritor jamais usou a expressão “Deus unigênito”.

4. Evidência Teológica.

A expressão “unigênito” (monogenes) quando aplicada a Jesus Cristo, se refere a Sua incarnação! O ensino Bíblico é um só: O Filho é o “unigênito". Veja em 1Jo. 5:1 como a expressão “é nascido de Deus”, referindo-se a crentes está ligada com a expressão “o que dele é nascido”! O Filho foi gerado. Esse é o tema unificado sobre esse assunto. Esse precioso verso o qual fala da incarnação, está ligado com o relacionamento Pai-Filho “E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, e vimos a sua glória, como a glória do unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade.” (Jo. 1:14). Deus não foi gerado, o Filho é quem foi gerado. Sim, Jesus Cristo é Deus (Jo. 1:1; 1Tm 3:16), mas remover o Filho de Jo. 1:18 é errado teologicamente e não há qualquer suporte Bíblico. Se alguém nega que o Filho foi gerado, removendo-o do verso 18, estaria enfraquecendo a doutrina da divindade de Cristo: É exatamente isso que os Gnósticos queriam, redefinindo “theos” (Deus) como “um deus” ( deuses intermediários).

Conclusão

A Versão Autorizada (King James), é a Palavra de Deus na língua inglesa a todas as outras que trazem “Deus unigênito” em João 1:18 são:

1. Palavras corruptas mentirosas e eganadoras (2Co. 2:17);

2. O produto de “eruditos” incompetentes;

3. O produto de gente sob o serviço de Satanás como Westcott e Hort;

4. O produto de manuscritos desacreditados e não confiáveis que desmoralizam todas as outras versões modernas baseadas neles!



Veja, por exemplo, fatos sobre essa Bíblia corrupta chama NVI, irmã gêmea da NVI Brasileira

2 membros da comissão de tradução: 1 Virginia Mollenkott. Ela disse: “Eu era lésbia quando trabalhava na NIV…” (carta de Virginia Mollenkott a Michael J. Penfold 18 Dez 1996) 2 Dr. Marten Woudstra: Nada mais nada menos que o chefe da comissão de tradução do Velho Testamento:
Fato 1: Ele nunca se casou (o que, como fato isolado não quer dizer absolutamente nada...) mas... Fato 2: Removeu todas as palavras "sodomita(s)" do Velho Testamento da NIV! Fato 3: Declarou que a Bíblia não condena o homosexualismo! Fato 4: Era um amigo íntimo de uma organização sodomita chamada "Evangelicals Concerned Inc." e do seu fundador sodomita Dr. Ralph Blair... …

Cada um que tire suas conclusões...

Fato sobre essa corrupta Bíblia NIV (culpada também da corrupção em Jo. 1:18):

Palavra: "CONCUPISCÊNCIA".  KJV:  3 vezes / NIV: ZERO

Palavra: "SODOMITA / SODOMITAS". KJV:  5 vezes / NIV: ZERO

Palavra: "CARNAL / CARNALIDADE".  KJV:  14 vezes / NIV: ZERO

Palavra: "FORNICADOR (ES) / FORNICAçÃO (ÕES)". KJV:  40 vezes / NIV: ZERO



Fato: Rupert Murdoch o dono da NIV, doou 10 milhões de dólares para a nova catedral católica de Los Angeles. Ele é também o dono das mais malignas e imorais empresas de mídia e organizações como a Direct TV com tudo de podre que veicula, tudo isso patrocinado por gente ingênua que compra essas corruptas "Bíblias"… Pode da mesma fonte vir água doce e amarga? (Is. 5:20, Tiago 3:11-12)










Versões Bíblicas