Mensageiro de Deus ou de demônios?

Porque não aceito os ensinos de Divaldo Franco!




1. Porque desde a sua juventude ele se deixou possuir por demônios!

Divaldo Pereira Franco foi o último dos treze filhos do casal Francisco Pereira Franco e Ana ALves Franco, já falecidos. Nasceu a 5 de Maio de 1927, na cidade de Feira de Santana, Bahia, Brasil.

“antes do seu quinto aniversário teve manifestações de clarividência e clariaudiência. Ao longo de sua infância, costumava brincar com amiguinhos da outra dimensão da vida, que somente ele via e ouvia... “ ( Home Page do Centro Espírita caminho da Redenção – fundado por ele em 1947)

“Em 1949, sentindo estranhas dores no braço, e orientado por amigos mais experientes, tendo entrado em transe, psicografou sua primeira mensagem, assinada pelo Espírito Marco Prisco. Em 1964, foi publicado seu primeiro livro, Messe de Amor, recebido do Espírito Joanna de Ângelis, sua Mentora Espiritual. A partir daí, passou a escrever sob a influência de centenas de Seres Espirituais.”

“Ao falarmos de Divaldo, não podemos deixar de registrar o nome do venerando espírito Joanna de Ângelis, que vem tutelando a sua existência. Espírito este, que, revelando profunda sabedoria, se manifestaria pela primeira vez na sua juventude” (Revista do II Congresso Português de Espiritismo)

2. Porque prega a mentira que o Espiritismo é o Consolador!

“Talvez o maior tribuno espírita...”

Já esteve em 46 países de quatro continentes (Américas, Europa, África e Ásia) divulgando o ideal espírita: aquele Consolador que Jesus nos prometera (João XIV).

“Como grande médium psicógrafo, já tem publicados mais de uma centena de livros”

(Revista do II Congresso Português de Espiritismo)

3. Porque seus escritos provém de influências demoníacas!

“Médium de excelentes recursos medianímicos (psicofonia, vidência, clariaudiência, psicografia, etc.”

(Revista do II Congresso Português de Espiritismo)

“Estas obras têm também por objetivo divulgar o Espiritismo -- o Cristianismo redivivo “

“Valeram-se do médium para enviar seus pensamentos, fundamentados em Jesus-Cristo e Allan Kardec, 217 Autores...” [autores já mortos...] (biografia)

4. Porque ele prega a mentira de Allan Kardec e se baseia no “Livro dos Espíritos”, a mentira Religiosa do Espiritismo!

Veja essas confirmações dadas numa entrevista que ele concedeu ao Jornal Universo Espírita (04.11.1998):

“Toda vez que uma idéia cresce em superfície, perde em profundidade. A Doutrina Espírita encontra-se exarada na Codificação apresentada por Allan Kardec, ali contendo toda a grandiosidade das revelações propostas pelos Espíritos Imortais...”

“as doutrinas psíquicas contemporâneas: a Psicologia, a Psicanálise, a Psiquiatria, neste momento confirmam a legitimidade dos postulados básicos do Espiritismo, tais a crença em Deus, na imortalidade da alma, na comunicabilidade do espírito, na reencarnação, sobretudo apresentando a psicoterapia otimista do Evangelho, na profundidade com que Jesus no-la ofereceu, e Allan Kardec pôde doar-nos, com absoluto espírito de lógica e de atualidade.”

“o progresso da ciência é ininterrupto e, inevitavelmente, necessitamos fazer as pontes entre a revelação de que Allan Kardec foi objeto, com essas mesmas conquistas da tecnologia e da ciência...”

CONCLUSÃO:

Divaldo Franco desde sua juventude se emaranhou no labirinto de experiências espíritas que são totalmente contrárias à Bíblia, a Palavra de Deus. O seu sucesso literário só prova o desconhecimento de milhões de pessoas que vivem em trevas espirituais e ignorância da Bíblia. O espiritismo anuncia um outro evangelho totalmente diverso do que Jesus Cristo pregou e nos deixou. O evangelho verdadeiro é que o homem está indo para o inferno por causa de seus pecados. Mediante a fé salvadora apenas na pessoa de Jesus Cristo, e arrependimento genuíno, a graça de Deus se manifesta garantindo imediatamente a salvação eterna ao pecador.

“Na verdade, na verdade vos digo que quem ouve a minha palavra, e crê naquele que me enviou, tem a vida eterna, e não entrará em juízo, mas passou da morte para a vida” (Jo. 5:24)



Ensinos Anti-Bíblicos