BREVE HISTÓRIA DOS BATISTAS REGULARES

 

 

 

 

“Do fim do século XIX para o começo do atual, o liberalismo teológico apareceu. Sua ênfase no criticismo bíblico e no racionalismo trouxe uma devastadora avalanche. Atingia em cheio as denominações protestantes da América do Norte, principalmente os batistas. A Convenção Batista do Norte, fundada em 1907, foi profundamente afetada pelas idéias modernistas. Tanto igrejas quanto instituições arroladas em seus quadros sofreram. A reação foi o aparecimento de um movimento que surgiu em defesa das verdades fundamentais da fé.”

 

 

“O rompimento estava selado. Consumou-se em maio de 1932 durante a 8ª reunião da União Batista Bíblica, na Belden Avenue Baptist Church de Chicago. O pastor da igreja, Dr. Howard C. Fulton, presidiu a reunião. Estavam presentes 34 representantes de 22 igrejas de 8 Estados. Votaram pela separação da Convenção e pela organização de um novo movimento. Foi organizada a GARBC (General Association of Regular Baptist Churches).”

 

 

(Que Povo é Esse – História dos Batistas Regulares no Brasil, Pr. Jaime Augusto de Lima, Editora Batista Regular, 1997, trechos das pgs. 27, 28 e 29)

 

 

Em 1932, portanto, surgiu o movimento Batista Regular nos Estados Unidos. Duas Missões Batistas foram reconhecidas pelo movimento: A Baptist Mid-Missions (BMM) fundada em 1920 pelo ilustre missionário Dr. William C. Haas, e a Association of Baptists for World Evangelism (ABWE), fundada em 1927 com o nome inicial de ABEO (Association of Baptists for Evangelism in Orient) pelo Dr. Raphael C. Thomas.

 

 

O nome:

 

O nome Regular vem do latim “regulare” e significa:

 

“Conforme às leis, às normas, às regras”

 

“A expressão vulgar de “mais ou menos”ou “meio termo” é errada para significar a palavra regular. Ela está sendo usada indevidamente, por desconhecimento involuntário de alguém ou por uma propositada e grosseira galhofaria para depreciar membros de nossas igrejas.” (Ibid., pg. 26)

 

 

 

No Brasil:

 

 

No Brasil, o movimento chegou em 1935 e 1936 com os missionários William A. Ross e Edward Guy McLain respectivamente.

 

(Ibid., pg. 31)

 

“Nos primeiros anos, houve uma boa convivência com a Convenção Batista Brasileira. Todavia, isso foi mudando como aparecimento de indícios que era necessário manter o movimento separado.”

 

(Ibid., pg. 25)

 

 

O movimento Batista Regular tinha os seus ideais claramente identificados com o

 Movimento Fundamentalista.

 

As doutrinas fundamentais foram:

 

1.       A Inerrância da Bíblia como a inspirada Palavra de Deus;

2.       O Nascimento Virginal de Jesus Cristo;

3.       A morte expiatória de Cristo para salvar o pecador;

4.       A ressurreição corporal do Senhor; e

5.       A segunda vinda pessoal de Cristo para reinar neste mundo.

 

 

 

Existe hoje no Brasil cerca de 400 igrejas e congregações Batistas Regulares. Apesar de nem todas estarem associadas, existe a Associação das Igrejas Batistas Regulares do Brasil (AIBREB) cuja assembléia se  reúne de 2 em 2 anos e cujo veículo de informação é o Jornal “O Batista Regular” (Obs. desconsiderar as gestões desse jornal entre 2000-2002 em virtude de algumas matérias não confiáveis). A Editora Batista Regular é muito conhecida no meio evangélico brasileiro como a que divulga livros de excelente qualidade.

Além de vários Colégios e Institutos Bíblicos, seis Seminários Batistas Regulares foram fundados:

 

 

1.       Seminário Batista Regular do Amazonas – Manaus, AM

2.       Seminário Batista do Cariri – Crato, CE

3.       Seminário e Instituto Batista Bereiano – Natal, RN

4.       Seminário Batista Regular de São Paulo – São Paulo, SP

5.       Seminário Batista Esperança – São Paulo, SP

6.       Seminário Batista Regular do Sul – Curitiba, PR

 

 

Alguns web-sites abaixo podem suprir mais informações:

 

General Association of Regular Baptist Churches (GARBC)

Baptist Mid-Missions (BMM)

Association of Baptists for World Evangelism (ABWE)

AIBRECE

 

 

Obs.: As informações eventualmente obtidas nos links fornecidos, não significam a fidelidade total das mesmas aos princípios Batistas Regulares, principalmente no tocante ao assunto de traduções Bíblicas, onde há, infelizmente, um afastamento para o criticismo textual, que foi combatido pelos pioneiros no início do movimento.



Por causa desse problema, a tendência e a saída encontrada pelas igrejas fiéis, é o aparecimento de Institutos Bíblicos que, apesar de mais modestos, ficam sob o controle da igreja local, com uma organização mais leve, apresentando custos muito menores e sob a supervisão dos pastores, sem a intromissão e pressões inaceitáveis de seminários infiéis que sempre se rendem ao criticismo textual e têm sido, geralmente, a fonte de apostasia que desagua em quase todas associações! Exemplos de sucesso desse empreendimento de Institutos Bíblicos podem ser verificados em algumas igrejas, é só investigar.



Fundamentalismo