PORQUE HÁ DIFERENÇA ENTRE A ARC E ACF

 

 

CORRIGIDA DA SOCIEDADE BÍBLICA DO BRASIL  (ARC) a partir de 1948 E A

ALMEIDA CORRIGIDA E FIEL (ACF) DA

SOCIEDADE BÍBLICA TRINITARIANA DO BRASIL   ?

 

(análise apenas do Novo Testamento, já que no Velho não há muita diferença ainda)

 

 

Diferença na história



Vejamos a seguinte linha do tempo

 

 

 




 

Diferença no texto base

 

A Bíblia ACF, sendo uma tradução FIEL do Textus Receptus (SETAS VERMELHAS DAS FIGURAS ACIMA), segue a linha e orientação dos teólogos ortodoxos Protestantes que criam na INSPIRAÇÃO VERBAL e na INFALIBILIDADE das Escrituras. O outro nome do TEXTUS RECEPTUS era o TEXTO MAJORITÁRIO, usado como sinônimo daquele.

 

Após o lamentável advento do Texto Crítico (1881), entretanto, começaram a se multiplicar as versões baseadas nele (em inglês: Revised Version, American Standard; em português: Atualizada, Revisada, BLH). Se multiplicou também, na primeira metade do século 20, a mania de se misturar as duas fontes, criando  dezenas de  “rios” de fontes misturadas. A Imprensa Bíblica Brasileira – IBB (fundada em 1940) editou e imprimiu pela primeira vez no Brasil, em agosto de 1944, a Bíblia Revista e Corrigida de Almeida, baseada no Texto Recebido. As pressões dos liberais, entretanto, conseguiram misturar algumas leituras corruptas do Texto Crítico de Westcott e Hort na Bíblia Revista e Corrigida (ARC) já pelos idos de 1948. Quem possui uma ARC antes dessa data, pode facilmente comprovar esse fato. Mais tarde, em 1982, dois críticos textuais, querendo usar a razão humana para enfraquecer a autoridade do Textus Receptus, inventaram um outro texto e o batizaram indevidamente de “Texto Majoritário”, nome que já era usado como sinônimo do Textus Receptus!

 

Esse novo elemento foi inserido oficialmente em 1982, quando esses dois críticos textuais, Zane Clark Hodges (1930? – ) e Arthur L. Farstad (1935 – 1998) publicaram esta obra nova em folha, chamada  “The Greek New Testament According to the Majority Text” (1982), publicada pela Thomas Nelson Publishers, New York. Arthur Farstad era responsável pela desencaminhadora New King James Bible cheia de desinformações no texto, leituras falsas e induções erradas nas notas de rodapé. O Dr. Hodges (B.Th. em Wheaton College e M.Th. de Dallas Theological Seminary), que defendia o Textus Receptus, foi gradativamente se contaminando e se enfeitiçando com as teorias heréticas de Westcott e Hort, QUE ELE MESMO CONDENAVA. Partiu, então, para a busca de um “texto perdido”.

Em 1977, Nelson Publishers publicou as seguintes palavras escritas por Wilbur Pickering e aprovadas por  Zane Hodges em seu prefácio:

 

‘Então, como nós identificamos as palavras originais? Primeiro devemos juntar as evidências disponíveis—essas incluem [1] Mss Gregos [2] (incluir os lecionários), [3] Pais, e [4] versões. Então, devemos avaliar a evidência para ter certeza qual forma de texto goza o atestado de mais antigo, mais completo, mais variado, e mais respeitável.’ (Identidade do Texto do Novo Testamento, op. cit., edição de 1977, pg. 137).

 

Essa citação acima, autentica o Texto Recebido, mas 5 anos depois, Hodges abandona esses critérios e parte para a aventura de um novo texto, o “novo” Majoritário, que nada mais é que a ressurreição de um texto produzido em 1913 por um crítico alemão chamado Hermann vonSoden. Após um retoque e uma maquiagem, Zane Hodges e A.L. Farstad, produziram esse texto que roubou o nome Majoritário que por sua vez era sinônimo e pertencia única e exclusivamente ao Texto Recebido. Esse texto, que difere em 1.800 palavras do Texto Recebido, é apenas mais uma tentativa humana de produzir uma Bíblia! Considere o que está na pg. x da segunda edição do TMaj:

 

 

“...deve-se ter em mente que o presente trabalho... é ao mesmo tempo preliminar e provisório.” (Pasmem!)

 

 

Esse texto não considera as fontes altamente relevantes que Hodges mesmo aprovara (3º parágrafo acima). As omissões das seguintes fontes DESQUALIFICAM O (novo) TEXTO MAJORITÁRIO:

 

1.     LECIONÁRIOS                                     (item [2] acima)

2.    CITAÇÕES DOS PAIS DA IGREJA      (item [3] acima)

3.    VERSÕES ANTIGAS                            (item [4] acima)

 

 

Veja essse quadro comparativo dos textos do Novo Testamento:

 

 

ACF:           ALMEIDA CORRIGIDA E FIEL              (159.837 PALAVRAS PORTUGUESAS)

ARC:          ALMEIDA REVISTA E CORRIGIDA        (159.363 PALAVRAS PORTUGUESAS)

ARA:          ALMEIDA REVISTA E ATUALIZADA       (157.284 PALAVRAS PORTUGUESAS)

 

 

TR:             TEXTO RECEBIDO                               (140.521 PALAVRAS GREGAS)

TMaj:         TEXTO MAJORITÁRIO                          (140.083 PALAVRAS GREGAS)

TC:             TEXTO CRÍTICO                                  (137.635 PALAVRAS GREGAS)

 

 

 

Diferenças em 1.800 palavras (438 palavras a menos do que o T.R.)

 

 

São usadas EM ALGUMAS PARTES na Almeida Revista e Corrigida (ARC), pelo menos a partir de 1948, algumas das 1.800 palavras diferentes entre o Textus Receptus e o  [novo] Texto Majoritário (ou então algumas das 9.970 palavras modificadas do Texto Crítico). Verifiquemos apenas 20 versos importantes, onde ela (ARC) seguiu um caminho errado se afastando do Textus Receptus [logicamente também da ACF] e se aproximou do corrupto Texto Crítico: Nesse quadro comparativo ACF / ARC / ARA pode-se ver que a tendência da ARC foi a de seguir o TC nos textos mencionados. Note que a tendência é sempre de enfraquecer a doutrina. Talvez essa contaminação tenha entrado pela influência de críticos da Convenção Batista Brasileira, que já estavam comprometidos com o fermento do Criticismo Textual. Confira no Dicionário do Novo Testamento Grego (JUERP, 1983, Introdução, pág. 5) de William Carey Taylor, Th.D. (1886-1971), como ele menciona A.T. Robertson e confessa que se baseia no texto de Westcott e Hort, a infame “Dupla Dinâmica”. Confira como Robert G. Bratcher, Th.D., Missionário da Convenção Batista Brasileira, é um modernista-liberal da ecumênica Sociedade Bíblica do Brasil e se baseia em métodos totalmente heréticos de tradução Bíblica. Esse tipo de fermento resultou nas mudanças que podemos ver a seguir:

 

 

 

 

20

VERSOS

ACF

ARC

 

 (A PARTIR DE 1948)

ARA

 

(1ª EDIÇÃO 1959)

Texto Recebido (TR)

Texto Crítico (TC) WH

1

Mc. 1:2

Como está escrito nos profetas...”

Como está escrito no profeta Isaías...”

Como está escrito na profecia de Isaías...”

en tois profetais

en to hesaia

2

Jo. 6:69

“...tu és o Cristo, o Filho do Deus vivente.”

“...tu és o Cristo, o Filho de Deus.”

“...tu és o Santo de Deus.”

theou zontos

agios tou theou

3

Jo. 14:28

“...porque meu Pai é maior do que eu...”

“...porque o Pai é maior do que eu...”

“...pois o Pai é maior do que eu...”

pater mou

o pater

4

At. 9:29

“E falava ousadamente no nome do Senhor Jesus...”

“E falava ousadamente no nome de Jesus...”

“...pregando ousadamente em nome do Senhor...”

kuriou Iesou

tou kuriou

5

Gl. 5:19

Porque as obras da carne são manifestas, as quais são: adultério, fornicação...”

Porque as obras da carne são manifestas, as quais são:  fornicação...”

Ora, as obras da carne são conhecidas e são:  fornicação...”

estin moicheia porneia

estin porneia

6

Ef. 3:9

“... esteve oculto em Deus, que tudo criou por meio de Jesus Cristo;”

“... esteve oculto em Deus, que tudo criou;”

“... oculto em Deus, que criou todas as cousas,”

 panta ktisanti dia Iesou Kristou

panta ktisanti

7

Ef. 5:30

Porque somos membros do seu corpo, da sua carne, e do seus ossos.”

Porque somos membros do seu corpo.”

porque somos membros do seu corpo.”

sarkos autou kai ek ton osteon autou

tou somatos

8

Fl 4:13

Posso todas as coisas em Cristo que me fortalece.”

Posso todas as coisas naquele que me fortalece.”

tudo posso naquele que me fortalece.”

me christo

en to

9

1Tm. 1:17

“...ao único Deus sábio seja honra e glória...”

“...ao único Deus seja honra e glória...”

“...Deus único, honra e glória...”

mono sopho theo

mono theo

10

1Tm. 3:16

“...Deus se manifestou em carne...”

“...Aquele que se manifestou em carne...”

“...Aquele que foi manifestado na carne...”

theos ephanerothe

hos epharnerothe

11

1Pe. 1:22

Purificando as vossas almas pelo Espírito na obediência à verdade...”

Purificando as vossas almas na obediência à verdade...”

Tendo purificado as vossas almas pela vossa obediência à verdade...”

dia pneumatos

 upakon tes alepheias  eis

12

2Pe. 3:2

“...e do nosso mandamento como apóstolos do Senhor...”

“...e do mandamento do Senhor e Salvador...”

“...bem como do mandamento do Senhor e Salvador...”

apostolos hemon entoles

entoles tou kurie

13

Jd. 1

“...aos chamados, santificados em Deus Pai...”

“...aos chamados, queridos em Deus Pai...”

“...aos chamados, amados em Deus Pai...”

hegiasmenois

hegapemenois

14

Jd. 25

Ao único Deus sábio, Salvador nosso...”

Ao único Deus, Salvador nosso...”

ao único Deus, nosso Salvador...”

sopho theo soteri

theo soteri

15

Ap. 1:11

Que dizia: Eu sou o Alfa e o Ômega, o primeiro e o derradeiro; e  o que vês...”

Que dizia: O que vês...”

dizendo: O que vês...”

legouses ego eimi to A kai to S, ho protos kai ho eschatos, kai ho blepeis

legouses ho blepeis

16

Ap. 20:9

“...e de Deus desceu fogo do céu, e os devorou.”

“...mas desceu fogo do céu, e os devorou.”

“...desceu, porém, fogo do céu e os consumiu.”

pur apo tou theou ek tou uoranou

pur ek tou uoranou

17

Ap. 20:12

“E vi os mortos, grandes e pequenos que estavam diante de Deus...”

“E vi os mortos, grandes e pequenos que estavam diante do trono...”

“Vi também os mortos, os grandes e os pequenos, postos em diante do trono...”

enopion tou theou

enopion tou thronou

18

Ap. 21:24

“E as nações dos salvos andarão à sua luz...”

“E as nações andarão à sua luz...”

“As nações andarão mediante a sua luz...”

kai ta ethen ton sozomenon

 peripatesousin ta ethen

19

Ap. 22:14

Bem aventurados aqueles que guardam os seus mandamentos...”

Bem aventurados aqueles que lavam as suas vestiduras no sangue do Cordeiro...”

Bem aventurados aqueles que lavam as suas vestiduras [no sangue do Cordeiro]...”

poiountes tas  entolas

plunontes tas stolas

20

Ap. 22:19

“...Deus tirará a sua parte do livro da vida...”

 

“...Deus tirará a sua parte da árvore da vida...”

“...Deus tirará a sua parte da árvore da vida...”

biblou tes zoes

xulon tes zoes

 

 

 

 

CONCLUSÃO:

 

A Bíblia Almeida Revista e Corrigida (ARC) na grafia simplificada, é 99% bem traduzida do Textus Receptus,  porém  possui alguma mistura de ingredientes do Texto Crítico (O FERMENTO DOS FARISEUS MODERNOS), que infelizmente a contamina em passagens muito importantes tornando-a desqualificada e não confiável. Isso certamente afeta DOUTRINA, por isso não deve ser recomendada. A única Bíblia pura para os crentes de língua portuguesa é a ACF – Almeida Corrigida e Fiel da Sociedade Bíblica Trinitariana do Brasil.

 

Esta Sociedade Bíblica é a que verdadeiramente se identifica com os textos preservados pelos protestantes e que tem se separado de qualquer empreendimento ecumênico e apóstata desde a sua fundação em 1831.

 

 

 

 

Menu Versões Bíblicas



Home