Apostasias de Bratcher (tradutor da
 
Bíblia na Linguagem de Hoje - BLH
e da
Nova Tradução na Linguagem de Hoje - NTLH)

Extrato de artigo de David Cloud, parte de Unholy Hands on God's Holy Book.  Way of Life Literature, 1701 Harns Rd., Oak Harbor, WA 98277, http://www.wayoflife.org       dcloud@wayoflife.org .




● A causa da falta de precisão de tradução da BLH é a apostasia do seu tradutor chefe, Dr. Robert Bratcher. ... ...


 ● [Em 9.julho.1953, no “Jornal Batista”, da Convenção Batista Brasileira, seção “Perguntas e Respostas”, Bratcher, missionário da SBC (Southern Baptist Convention), disse:]

 

"Jesus Cristo não gozava de onisciência. Isto é um atributo de Deus. ... Jesus não afirmou que ele e o Pai eram um — isto seria um absurdo."

 

Isto também foi citado por M.L. Moser, Jr., The Devil's Masterpiece (Little Rock: Challenge Press, 1970), p. 73.



● Bratcher, em carta para Julius C. Taylor, 16.jul.1970:

 

"Certamente eu acredito no que escrevi no Jornal Batista de 9 de julho de 1953."

 

(Donald T. Clarke, Bible Version Manual (Millersburg: Bible Truth Institute, 1975), p. 95.)


● ... ... [Em] março.1981 ... ... algumas afirmações grosseiras de Bratcher, feitas durante um seminário da Southern Baptist Christian Life Commission, obtiveram atenção especial da mídia. De acordo com o Religious News Service, Bratcher aconselhou os participantes do seminário a

 

não falarem de forma covarde sobre a autoridade da Bíblia,

 

porque  ...

 

A autoridade de Deus, tão somente ela, é infalível”.



● ... ... Bratcher ..."recomendou os crentes contra o não uso de versículos isolados para dizer ‘a Bíblia afirma’."

 

(Revista Foundation - Fundamental Evangelistic Association, March-April 1981.)


● Mais afirmações desta palestra de Bratcher foram impressas na reportagem da Baptist Press, escrita por Dan Martin, editor de notícias, e publicadas no Baptist Courier (jornal da SBC no estado de South Carolina), em 2.abril.1981:


 "Somente ignorância consciente ou desonestidade intelectual podem explicar a afirmação de que a  Bíblia é inerrante e infalível ... Revestir a Bíblia com qualidades de inerrância e infalibilidade é idolatrá-la, transformá-la num falso Deus. ...


- "Afirmar que a Bíblia é a Palavra de Deus implicou, muitas vezes no passado e ainda hoje por demais vezes, que as palavras da Bíblia são as palavras de Deus. Tais termos simplísticos e absolutos totalmente privam a Bíblia da sua humanidade, e a remove do relativismo do processo histórico. Ninguém afirma seriamente que todas as suas palavras são as próprias palavras de Deus. Se assim mesmo alguém o faz, não está seriamente disposto a explorar suas implicações. ...


- "A Palavra de Deus não é palavras; é um ser humano, uma vida humana ... Citar o que a Bíblia diz, no contexto da sua história e cultura, não é necessariamente relevante ou útil —  e pode ser um impecilho para tentarmos confrontar e resolver os problemas que nos afligem. ...


- "Nós não estamos comprometidos com a letra das Escrituras, mas com o espírito. Mesmo as palavras faladas em aramaico por Jesus nos anos trinta do primeiro século e preservadas em grego, 35 a 50 anos mais tarde, não necessariamente exercem convincente autoridade sobre nós, hoje.


- "O foco de autoridade das Escrituras não são as palavras propriamente. Jesus Cristo como a Palavra de Deus mostra aquilo que  devemos ser e fazer.


- "Como acadêmico, vejo com consternação o mau uso das Escrituras pelos fundamentalistas, ... Como crente, escutamos alarmados a diagnose dos pobres de espírito, a panacéia simplística proposta com convencida auto-afirmação, por pessoas da Moral Majority
[Movimento Americano para retornar às premissas da Palavra de Deus para salvar a Nação] com a intenção de curar os males desta era.  ... ...


- "Foi-nos dado autoridade pelo Senhor o Espírito para falar e agir, mas nunca poderemos saber de antemão se estamos fazendo a vontade de Deus. É o cúmulo de presunção e arrogância afirmar, `Eu sei que isto é a vontade de Deus, e eu a estou fazendo.' Nenhuma responsabilidade maior nos é dada do que a  de ouvir e obedecer."



● Reportagem por Homer Duncan, “A Few Thoughts on Translations of the New Testament” (
Lubbock: MC International Publications), pp. 3-4.):


 
- "... ... Mais tarde Bratcher se desculpou pelo ‘tom de suas afirmações' e disse

 

‘usei linguagem intemperada e isso parece espalhar calúnia da parte daqueles que não concordam com a minha posição.’ ... ...’Lamento profundamente a linguagem que usei e peço perdão àqueles que ofendi com isso.' "


- "Não se deve esquecer que Bratcher pediu perdão apenas por ter ofendido pessoas, mas não pelas afirmações propriamente ditas. ... ...


- "Mesmo que a Bible Society tenha repudiado a afirmação do Dr. Bratcher, ela continuou promovendo e vendendo a Good News Bible [e a Bíblia na Linguagem de Hoje, sua versão em português]."


● Robert L. Sumner forneceu mais luz para esta situação, em sua reportagem (em Christian News, 20.julho.1981) sobre  a Assembléia 1981 da Southern Baptist Convention:


 - "O tumulto que se seguiu aos comentários de Bratcher foi tão barulhento que ele foi forçado a se retratar em um ‘press release’ posterior, pelo ‘tom de suas afirmações’, reconhecendo

 

 ‘usei linguagem intemperada e isso parece espalhar calúnia daqueles que não concordam com a minha posição.'

 

 ... ... ele se desculpou somente por ofender pessoas mas não pelo conteúdo das afirmações. ... ...



 - "Dois meses após Bratcher ter feito estas afirmações em Dallas, e após a Sociedade Bíblica ter sofrido severas perdas financeiras, (note esta "chave" para estes acontecimentos), ... ... a American Bible Society solicitou a Bratcher que pedisse seu desligamento. Esta ação foi anunciada em um ‘press release’ no dia de abertura de uma reunião da SBS em Los Angeles e é significativo que os Southern Baptists `contribuem mais para o trabalho da ABS do que qualquer outra denominação.' Aparentemente foi a conveniência e não a convicção [doutrinária, da Sociedade Bíblica] que resultou no desligamento de Bratcher". ... ...



● Não há dúvidas de que foi oportunismo, não convicção, que levou ao pedido (forçado) de desligamento de Bratcher da American Bible Society... ...:



- “A American Bible Society publicou a Good News Bible com anotações que refletem as mesmas posições heréticas  que foram reveladas por Bratcher no Christian Life Seminary da SBC em 1981 ... ... Por exemplo, nenhum material contido na introdução ao Pentateuco dá ao leitor a mínima noção de que qualquer parte do mesmo foi escrito por Moisés. A introdução ao livro de Isaías afirma friamente que houve três Isaías, e que os dois Isaías que escreveram Isaías 40-66 o escreveram após os acontecimentos por eles profetizados já terem acontecido [que farsa!]. O livro de Daniel é [também farsa, forjada em] 168 A.C., após os eventos por ele profetizados já terem ocorrido. Também não se comenta que algum dos evangelhos foi escrito por Mateus,  Marcos, Lucas ou João. Quando se chega às cartas de Paulo, o leitor buscará em vão por qualquer pista de que Paulo escreveu Efésios, 1 e 2 Timóteo e Tito, ou de que Pedro escreveu 1 e 2 Pedro.'"
(Robert L. Sumner, Christian News (20.julho.1981). ... ...



No mínimo tão cedo quanto 1953, Bratcher tinha negado a divindade de Cristo, e, em comentários anteriores, tinha negado a infalibilidade das Escrituras. A Bible Society sabia das posições teológicas de Bratcher na época em que o contrataram.


- Um exemplo disto é o comentário seguinte (Dr. Robert Bratcher, The Baptist Courier, South Carolina Baptist Convention, 22.fev.1968):

 

"Os livros do Novo Testamento foram escritos para situações específicas, em tempos específicos, para grupos e indivíduos específicos e em resposta a alguma necessidade específica. Os escritores do Novo Testamento provavelmente nunca intentaram que o seu trabalho fosse o registro do evangelho para o futuro — portanto não há qualquer imperativo estéril das Escrituras."



- Um outro exemplo da negação pública da fé, por Bratcher, foi evidenciado em 1970 e publicado pela mídia secular: "O tradutor da controvertida `Good News for Modern Man' [Bíblia na Linguagem de Hoje] falou para os estudantes da Furman University [uma instituição da Southern Baptist] que

 

manter a Bíblia trancada  na linguagem arcaica seria depreciar a história e o meio pelo qual Deus optou falar.”

 

 (The Greenville News, Greenville, SC, 6.nov. 1970).



- Dois dias depois, o mesmo jornal publicou: "Em 5.nov.1970, após uma palestra na Furman University, Dr. Bratcher falou com os alunos:

“Um aluno perguntou: Existem partes históricas na Bíblia que são sub-cristãs?



 “Bratcher:

 

Certamente. Desejando que Deus destrua os nossos inimigos. Você chamaria isto de Cristão?


“Outro aluno perguntou: Você admite que a Bíblia contém mentira, como então pode ser de valor?


 “Bratcher:

 

 Se edificarmos a nossa fé unicamente sobre a Bíblia, estaremos edificando nossa fé sobre areia movediça. Devemos seguir os fatos ou nada nos resta a crer. Não podemos seguir Jesus literalmente, mas somente a sua direção."


- Em 1978 apareceu uma reportagem no Quarterly Record (London, Trinitarian Bible Society, January-March 1978, No. 462) a qual revelou novamente a posição apóstata de Bratcher:

"O nascimento miraculoso [virginal, de Cristo] foi obscurecido [na  Todays English Version = TEV = Good News Bible = GNB = BLH].    Mateus 1:25 diz [em grego, na KJV, na Almeida Fiel, etc.]    '...até que deu à luz seu filho, o primogênito.'  A GNB omite 'primogênito' e, desta forma, obscurece o cumprimento da profecia de Isaías 7:14,    'Eis que uma virgem conceberá.'    É significativo que, em um artigo de alguns anos atrás, no jornal Bible Translator, o Dr. Bratcher, tradutor chefe, argumentou extensivamente que Isaías 7:14 deveria ler 'uma jovem.' [ao invés de 'uma virgem']. E é desta forma que a tradução GNB traz esta passagem [Isa 7:14], com uma nota de rodapé rejeitando explicitamente a tradução por ’virgem’ [Também na BLH.]. ... ...



● Bratcher manteve uma sessão de perguntas e respostas em 13.outubro. 1970, na First Baptist Church, Spartanburg, Carolina do Sul. A seguir, quatro das perguntas e respostas:

 - Pergunta: `Porque você deixou o sangue de Jesus Cristo de fora em Romanos 5:9 e 14, e em outros lugares?'


 - Resposta:

`[Deixar o sangue de Jesus Cristo de fora] é uma questão de tradução.'


 - Pergunta: `Você conhece Jesus Cristo como seu Salvador pessoal?'


 - Resposta:

 

[ Dr. Bratcher não respondeu a esta pergunta. ]



-  Pergunta: `O coração humano é por natureza centrado no homem ou em Deus?'


-  Resposta:

 

 `Vamos ficar com perguntas a respeito de tradução.'

 

- Pergunta: `É Jesus Cristo Deus, isto é, o mesmo que Deus?'

- Resposta:

 

 `Jesus não é a mesma personalidade como Deus.'

 

(Donald T. Clarke, Bible Version Manual)



● Em 15.out.1970, Bratcher manteve sessão de perguntas e respostas na First Baptist Church, North Augusta, Carolina do Sul. ... ... o grupo ... ... não poderia formular perguntas relacionadas à sua teologia. ... ... Vejamos uma das perguntas (Donald T. Clarke, Bible Version Manual; também em Millersburg: Bible Truth Institute,  1975, pp. 9899.):



- “Pergunta: `Se você morrer, você sabe que você vai ao céu?'

 

- “Resposta:

 

[ Dr. Bratcher não respondeu a esta pergunta.”]




● A Bíblia afirma: "Digam-no os remidos do SENHOR ..." [Sal 107:2]. É MUITO estranho para um tradutor da Bíblia recusar testemunhar a respeito de sua salvação. O problema com muitos líderes religiosos da atualidade, no entanto, é que eles não tem salvação da qual testemunhar...

 

Entretanto, parece que muitos não se importam muito com isso e com todos os escândalos doutrinários acima, e continuam comprando e promovendo as “Bíblias” produzidas por mestres do engano. A resposta está na mão de cada um, mas...

 

“...Deus não se deixa escarnecer, porque tudo o que o homem semear, isso também ceifará” (Gl 6:7 ACF)

 

 

 

Menu Versões Bíblicas

 


Home